Oração do novo ano

 

 

 

 

 

 

Origado, Senhor, pelo sol que nasce sobre o mundo, neste novo dia. E pela lua, que mais tarde velará o sono reparador dos nossos corpos, em meio ao encanto e ao frescor da noite.

Obrigado pelos meus olhos, que contemplam a beleza deste mundo; por meus ouvidos, que escutam a canção do regato e a sinfonia dos pássaros. Obrigado pelas pernas, que me conduzem pelos caminhos terrenos, e pelas mãos que se unem para agradecer as Tuas bênçãos.

Obrigado pela esperança, que ontem animava o meu pensamento infantil; e pela resignação de hoje, que reflete o aprendizado da vida. Obrigado por cada sorriso e cada lágrima, que juntos fizeram florescer em mim um pequenino botão do conhecimento.

Obrigado pelas crianças, que nos encantam; e pelos idosos, que nos presenteiam com a sua sabedoria. Que sempre possamos prover às suas necessidades, com amor e carinho, em retribuição a tudo que nos trazem.

Eis que hoje começa um novo ano. E, em todos os cantos do planeta, as pessoas se desejam “Feliz Ano Novo”, ao som de músicas que cantam o amor, a paz e a esperança.

Entretanto, na viela escura o pé impiedoso atinge o cão sem dono; e nos campos de batalha a metralha faz ouvir o seu cântico de morte. Crianças são maltratadas e choram o fim precoce da infância, enquanto nos asilos os velhos se encolhem ao peso da solidão e suplicam que lhes seja tirado o fardo da vida.

Este, Senhor, não é o mundo que nos deste; é apenas o que dele fizemos. E, se é certo que assim o pudemos tornar, é ainda mais certo que com a Tua ajuda o poderemos fazer diferente.

Por isto, deixa-me pedir que a Tua luz caia sobre o mundo. E encontre guarida no coração de cada homem; para que o Amor e a compreensão não sejam apenas palavras, mas existam em todos nós.

Que a intolerância e o medo se afastem de nós, para que possamos ver-nos como os irmãos que somos. E entender que as nossas diferenças constroem a nossa plenitude; como a variedade das flores faz a beleza do jardim.

Concede-nos a humildade e o discernimento; para que nas nossas alegrias e tristezas possamos ver não o peso do Teu julgamento, mas as ferramentas do nosso aprendizado.

Obrigado, Senhor, por este novo ano que se inicia. E que, em cada um dos seus dias, possamos viver os nossos amores e superar as nossas desilusões; sorrir as nossas vitórias e prantear as nossas derrotas.

Porque é assim que nos sentiremos vivos. E, como a Eternidade renasce a cada dia, em cada novo aprendizado construiremos a estrada que nos levará ao coração do Universo.

O caminho do nosso verdadeiro Eu.

 

     

(página anterior)          (início)          (próxima página)